O papel do Enfermeiro Especialista em Enfermagem de Reabilitação

O ato de cuidar é uma capacidade inerente ao ser humano mas, no caso do indivíduo com sequelas graves, assume especial complexidade pelo que a intervenção especializada dos enfermeiros especialistas em enfermagem de reabilitação se revela essencial, com efeitos na qualidade de vida do utente e família/pessoa significativa e, em última análise tradutora de ganhos em saúde. Deste modo, sempre que existe um evento que acarrete alguma limitação ou incapacidade, os cuidados de reabilitação assumem um papel de relevância, tendo como objetivos a maximização do potencial de reconstrução da autonomia, quer no sentido de recuperar o nível de independência prévio, ou adaptar a pessoa à sua nova condição de saúde. Neste processo, o cuidador assume um papel fundamental no apoio e cuidado à pessoa em situação de dependência, nomeadamente no que respeita ao suporte emocional e à assistência nas atividades de vida diária (AVD).

Também neste contexto os enfermeiros especialistas em enfermagem de reabilitação (EER) assumem um papel preponderante, quer na capacitação do cuidador com conhecimentos e habilidades, como também no apoio emocional. Pela sua proximidade, competência técnica e humana os EER representam uma mais-valia para utente e cuidador com ganhos evidentes em saúde.

Sob uma visão transdisciplinar, a reabilitação tem como foco a qualidade de vida da pessoa e seus cuidadores.

A reabilitação, enquanto especialidade multidisciplinar, compreende um corpo de conhecimentos e procedimentos específicos que permite ajudar as pessoas com doenças agudas, crónicas ou com as suas sequelas a maximizar o seu potencial funcional e independência (OE 2010, p. 1).

Atualmente as competências do enfermeiro de reabilitação estão descritas nas suas competências pela Ordem dos Enfermeiros:

– O Enfermeiro de Reabilitação avalia a funcionalidade e diagnostica alterações que determinam limitações da atividade e incapacidades;

– Concebe planos de intervenção com o propósito de promover capacidades adaptativas com vista ao autocontrolo e autocuidado nos processos de transição saúde/doença e ou incapacidade;

– Implementa as intervenções planeadas com o objetivo de otimizar e/ou reeducar as funções aos níveis motor, sensorial, cognitivo, cardíaco, respiratório, da eliminação e da sexualidade;

– Avalia os resultados das intervenções implementadas.

O Enfermeiro de Reabilitação utiliza técnicas específicas de reabilitação e intervém na capacitação dos utentes e pessoas significativas, quer no planeamento da alta e na continuidade dos cuidados, quer na reintegração das pessoas na família e na comunidade, proporcionando-lhes assim, o direito à dignidade e à qualidade de vida (CF OE, 2010).

Fátima Imperadeiro
Especialista em Enfermagem de Reabilitação

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Ordem DOS Enfermeiros (2010). Regulamento das Competências Específicas do Enfermeiro Especialista em Enfermagem de Reabilitação.

Regulamento n.º 125/2011 de 18 de Fevereiro. Diário da República nº 35- 2.ª série.