Rastreio do Cancro do Colo do Útero no ACeS Gerês/Cabreira

O Rastreio do Cancro do Colo do Útero é um teste para examinar as células do colo do útero (parte inferior do útero) e o teste utilizado é a citologia em meio líquido e se necessário a pesquisa do Vírus do Papiloma Humano (VPH). O rastreio regular é a melhor forma de detetar precocemente alterações do colo uterino.

Os rastreios de base populacional, para além de promoverem a saúde através da literacia e controlo de fatores de risco, permitem a identificação de lesões precursoras de situações malignas ou estádios iniciais da doença, através do diagnóstico precoce e com utilização de técnicas terapêuticas menos agressivas melhorando os resultados em saúde.

No ACeS Gerês/Cabreira a participação no Rastreio do Cancro do Colo do Útero das mulheres dos 25 aos 60 anos tem vindo a ser progressivamente maior, atingindo em 2019, uma taxa de cobertura populacional de 84,2% e uma taxa de rastreio de 75%. Na ARS Norte a taxa de cobertura, no ano de 2019, foi de 65% e a taxa de rastreio de 56%.

A Direção do ACeS congratula-se com a obtenção de uma taxa de rastreio acima da média da ARS Norte, indo ao encontro das premissas dos rastreios de base populacional, relativamente ao custo-efetividade e aos ganhos de saúde demonstrados com estes níveis de desempenho, sendo, também, uma tendência positiva pela proatividade que é exigida aos rastreios de base populacional.

De salientar que a dedicação, empenho e esforço de todas as equipas de saúde do ACeS são as determinantes para os resultados finais do programa e para o desiderato de cobertura populacional do rastreio. O compromisso destas equipas com o programa de rastreio é vital para o sucesso e para a garantia de que o Serviço Nacional de Saúde disponibilize de forma equitativa, os melhores cuidados para a população que serve.